sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Notas de Lênin sobre a dialética de Hegel (1914)


Willian Alves de Almeida
Professor de História e turismólogo,
simpatizante do
Coletivo Espaço Marxista

Breves comentários meus atualizando uma análise que fiz em 2003, pois a dialética dos acontecimentos seja na minha própria vida, seja no contexto da realidade geral, sempre se transforma.

Anotações de Lênin em negrito e itálico. Exceto o P.S., de minha autoria.

01) Objetividade da análise (nem exemplos nem digestões, mas a coisa em si mesma);

Ao analisar um fato concreto, essa análise deve ser objetiva, sem rodeios, para facilitar o entendimento. Isso é fundamental no aspecto político, mas é aplicável em outros aspectos da vida.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Não é só o PT: o alvo é toda a esquerda e movimentos sociais


Coletivo Espaço Marxista

O cerco contra o Lula e o PT aperta, tendo o ex-presidente e ex-líder operário sido denunciado na última quarta (14/ 09) pelo Ministério Público Federal no âmbito da midiática e tucana Operação Lava Jato, conduzida pelo inquisidor moderno Sérgio Moro. Como os próprios procuradores admitem, não possuem provas de que o petista tenha cometido crime, mas isso é apenas um detalhe dentro do plano de varrer o Partido dos Trabalhadores e suas lideranças do mapa.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Sobre a queda de Eduardo Cunha


Coletivo Espaço Marxista

Na noite desta segunda-feira, 12 de setembro, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, teve mandato e direitos políticos cassados, por quebra de decoro parlamentar e em razão da enormidade de escândalos envolvendo seu nome. Outrora todo-poderoso, o mafioso deputado -devidamente tachado de “gângster” por Glauber Rocha (PSOL), na sessão que autorizou a abertura do processo de impeachment em abril- foi abandonado inclusive pelos aliados do chamado “baixo clero”, tendo sofrido uma derrota acachapante: 450 votos pela cassação, diante de 10 contra e 9 abstenções.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O capital e sua investida contra o trabalhador portuário avulso!


Lênin Braga
membro do
Coletivo Espaço Marxista
(texto original de agosto de 2015)

O capitalismo em tempos muda sua forma de agir contra uma classe trabalhadora, e isso também inclui os trabalhadores portuários, esse sistema capitalista sempre entra em crise para mudar seu ciclo numa forma de amarração e de sustentar o Capital na ordem mundial.

O sistema neoliberal vem agindo sobre os trabalhadores dos portos, numa forma mais rígida a partir de meados dos anos noventa, conseguindo emplacar uma nova lei, a da modernização dos portos (lei nº 8630/93), nela um primeiro golpe nas categorias foi tirar o poder dos sindicatos de distribuição da mão de obra nos portos e passando-o para o Órgão Gestor de Mão de Obra- "OGMO", que veio para distribuir os trabalhadores entre os pontos de trabalho, sendo o intermediador entre o trabalhador e o empresário.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Unidade de ação contra a ofensiva reacionária em curso


Coletivo Espaço Marxista

As Olimpíadas se aproximam, e com elas o oba-oba midiático e o ufanismo da burguesia deslumbrada. Por quase um mês os holofotes estarão voltados para a pauta esportiva, e a grave crise política ficará em segundo plano. Isso dará tempo para que o bloco golpista consolide sua posição, esvaziando a já tímida e pusilânime defesa de Dilma Rousseff, aplainando caminho para que o impeachment seja aprovado tranquilamente pelo Senado no final de agosto.

O ataque brutal do governo golpista de Michel Temer ao que resta de Estado Social e aos direitos e garantias fundamentais -cortes de milhares de bolsas no ensino superior federal, a venda a preço de banana pela Petrobras de sua participação na área de pré-sal de Carcará para a norueguesa Statiol, a condução do Ministério da Justiça pelo truculento Alexandre de Moraes etc.-, e tudo alinhado a Washington, é só uma amostra do que está por vir. O silêncio dos "revoltados on line" da pequena-burguesia prova apenas que, quando não se trata de pura massa de manobra teleguiada pelo Jornal Nacional, se trata de real e despudorada canalhice travestida de "indignação". Em seu patriotismo torto, a bandeira nacional não pode ser vermelha, mas os recursos naturais brasileiros podem ser entregues às potências estrangeiras sem o menor problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...